fbpx Skip to content

Jejum: O maior remédio da humanidade é gratuito

Índice

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

É comum ouvir falar de alimentos como se fossem remédios para tratar diversos sintomas. “Toma abacaxi para afinar o sangue!” Ou, “banana para câimbra!”, “cenoura para queda de cabelo!”. De fato os alimentos possuem propriedades medicinais, e como dizia Hipócrates, um dos segredos da saúde é “fazer do seu alimento a sua medicina”. Porém, se queremos produzir uma regeneração profunda do organismo como um todo não vamos procurar na comida e sim no seu oposto: O jejum.


Um dos piores hábitos do ser humano moderno é o de estar sempre de barriga cheia. Muitas pessoas acordam de manhã sem fome porque o corpo ainda não deram conta de digerir o jantar. Mas, por costume, acabam comendo mesmo assim. O corpo ainda estava digerindo o jantar e de repente chega a comida do café da manhã! O que você acha que acontece nesse momento? É como no trabalho. Imagine que você está elaborando uma apresentação e de repente chegam 10 e-mails, todos urgentes. O mais provável é que você não consiga resolver satisfatoriamente nem a apresentação nem os e-mails, não é mesmo?


No processo digestivo, isso quer dizer que o corpo não vai conseguir eliminar as toxinas apropriadamente. A solução que ele encontra é alocar essas toxinas em um lugar menos nocivo para o corpo (como no abdômen, nos glúteos ou nas pernas) e deixar para lidar com elas quando tiver mais tempo.
Só que se você sempre está de barriga cheia, esse momento nunca chegará. E essas toxinas acumuladas inflamam os tecidos, causam dores, contaminam a corrente sanguínea e atacam a imunidade abrindo o caminho para diversas doenças.
Quando é que o corpo vai ter tempo de lidar com esse acúmulo tóxico? Durante o seu jejum!


Ficar um tempo sem comer elimina as células velhas do organismo e posteriormente cria células novas, mais eficazes para o bom funcionamento do nosso corpo. O jejum regenera o sistema imunológico, rejuvenesce o corpo, retarda ou até mesmo evita doenças degenerativas, promove o crescimento de neurônios e a formação e fortalecimento das sinapses.

Como fazer jejum intermitente?

Comece pulando uma refeição, a que for mais fácil pra você. Isso te dará um período de jejum de aproximadamente 8 – 10 horas. Ao se acostumar com isso você pode experimentar um período um pouco maior, de 12 horas. Uma dica que funciona para muitos é jantar cedo, por exemplo as 19:00 e depois tomar o café da manhã as 7:00. Dessa forma você passa a maior parte do jejum dormindo.

Carta para o jejum

Ao se acostumar com o jejum de 12 horas, você pode experimentar períodos mais longos de 16 ou mesmo 24 horas. Escrevi uma carta para ser lida durante o momento de jejum, de preferência naquele momento que você sentir o seu sistema digestivo mais vazio.

O que posso ingerir durante o jejum?

Durante o jejum a ingestão de água, água de coco ou infusões de ervas é liberada e muito recomendada. A água de coco ajuda muito a apaziguar a sensação de fome. Escolha uma erva calmante como a camomila, a erva doce ou o capim cidreira para que esse momento seja um verdadeiro descanso.

Olha o pensamento!

Procure não pensar em comida durante o jejum. Muitas pessoas ficam sonhando com grandes banquetes e o jejum acaba virando uma verdadeira tortura! Se você estiver com fome, se concentre na sensação da fome. Ela logo passará. Lembre-se que o ser humano foi desenhado para passar vários dias sem comer e seu corpo está muito agradecido por esse momento que você está lhe proporcionando.

Jejum e espiritualidade

Durante o jejum você está renovando suas células, sua percepção e capacidade de ficar presente. Não é à toa que grandes sábios da humanidade se recolhiam em jejum nos momentos mais desafiadores de suas vidas.

Segundo a tradição chinesa, quando fechamos a boca os dois meridianos (canais de energia) mais importantes do corpo se encontram e produzem uma circulação energética completa que aproxima o corpo físico do espírito.

Nos cursos da Escola Detox sempre realizamos o processo de limpeza da boca para simbolizar o momento de fechar os lábios, aquietar as palavras, relaxar a língua e permitir-se dissolver no próprio silêncio. Ommmmm

Categorias
Nicolas Carvalho

Nicolas Carvalho

Fundador da Escola Detox. Formado em Medicina Tradicional Chinesa, Psicologia Corporal e Yoga. Há 10 anos facilita processos depurativos no Brasil e na Argentina.
Nicolas Carvalho

Nicolas Carvalho

Fundador da Escola Detox. Formado em Medicina Tradicional Chinesa, Psicologia Corporal e Yoga. Há 10 anos facilita processos depurativos no Brasil e na Argentina.

-


Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email